top of page

O Golpe do Pix

A multiplicação dos golpes pela internet nos últimos anos trouxe grandes desafios aos consumidores.

Um deles é o golpe no qual o estelionatário "informa" que há um crédito liberado para você via Pix, com taxas de juros muito boas. 

Entretanto, após efetuar o primeiro pagamento, o criminoso afirma que houve algum problema, seja o seu "score" que está baixo, seja uma taxa de IOF que precisa ser paga ou qualquer outro motivo impeditivo.

A partir daí o golpista faz sucessivas exigências para liberar o crédito que você já contratou, ameaçando "bloquear seu CPF", cobrança de multa etc.

Como a vítima já pagou uma determinada quantia, ela é induzida por medo a pagar os valores adicionais, na expectativa de receber o crédito prometido.

Porém, é preciso deixar claro NÃO HÁ CRÉDITO A SER LIBERADO, nunca houve! Nem haverá nenhuma restrição ao seu CPF porque o golpista não é empregado de nenhum banco ou financeira.

Milhares de pessoas são vítimas todo dia dessa fraude.

A BOA NOTÍCIA é que existem formas de buscar a recuperação dos valores que você transferiu, pois os bancos envolvidos (o da vítima e o do golpista) têm responsabilidade por falha de segurança na prestação do serviço.

Para isso, recomendamos que a vítima procure um advogado especialista em direito bancário, para dar o suporte jurídico necessário para recuperar o dinheiro e ainda conseguir uma indenização pelo dano moral.

Márcio Araújo de Jesus (OAB/RJ 234788) é advogado com formação pela Faculdade Nacional de Direito (UFRJ) e atuante na defesa do consumidor de serviços bancários.

Entre em contato conosco se Você teve prejuízo superior a R$ 3.000,00, para uma análise do seu caso.

bottom of page